smash up plataforma

2023-05-30 15:59:50 | em99t

$f.uc_title$

O governador Jer?nimo Rodrigues (PT) comentou na tarde desta segunda-feira (29) sobre o encontro que teve no último sábado (27) com o presidente nacional do PSDB, Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul. De acordo com o petista, tratou-se apenas de uma visita cordial a um amigo, com quem ele criou uma boa rela??o a partir do trabalho conjunto de gestores estaduais. “Eu me encontro quase que constantemente nas reuni?es com Eduardo Leite. Nós temos uma rela??o muito parceira, muito amiga. Me lembro muito bem quando aconteceu aquele fato daquelas pessoas em trabalho escravo no Rio Grande do Sul. Nós nos relacionamos durante um período de quase um mês, falando quase que diariamente sobre as a??es parceiras do Ministério Público de lá com o daqui, com a Secretaria de Justi?a daqui e a de lá, com assistência social, ent?o criamos uma rela??o, independente do partido e da posi??o política. O estabelecimento de uma rela??o fraterna”, explicou o petista. SEGURAN?AViaturas, armas e tecnologia s?o entregues durante lan?amento da Opera??o Pel? Forte em Salvador AlfinetouAlcolumbre ironiza Marina Silva e organiza movimento para ministra deixar a pasta De acordo com Jer?nimo, a conversa com Eduardo Leite foi rápida, mas n?o deixou de abordar a possibilidade de alian?a entre o PT e o PSDB na Bahia, articula??o que tem ganhado as manchetes da política baiana nos últimos dias. window.uolads && window.uolads.push({ id: "banner-300x250-1-area" }); “Eu passei no hotel. Ele estava em reuni?o com membros [do PSDB], com deputados e com o diretório estadual. Fui lá, dei um abra?o nele, dei as boas vindas e n?o houve reuni?o. Ficamos em pé em um círculo, batemos um papo de 10 a 15 minutos para n?o atrapalhar a reuni?o dele e é claro que ali nós deixamos a nossa palavra com rela??o ao comportamento de qualquer governador que precisa dos votos na Assembleia, que precisa articular”, contou o governador. Jer?nimo também afirmou que as conversas passaram também por uma melhor rela??o do PSDB com o governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), mas que a alian?a dos tucanos com a prefeitura de Salvador, comandada por Bruno Reis (Uni?o Brasil), será respeitada. “Meu posicionamento nunca é só pela Bahia. Eu construo para Lula também. E, se o partido tiver um posicionamento que possa ajudar o meu governo federal, eu também quero compartilhar. E respeitar a posi??o. Eles já tinham dito anteriormente que tem o comportamento de garantir a palavra dele em Salvador e em outros municípios, mas que no resto a gente podia conversar. Ent?o foi uma aten??o de um gesto de carinho e de gentileza, mas ao mesmo tempo a gente deixou ali a possibilidade de constru??es futuras”, admitiu. window.uolads && window.uolads.push({ id: "banner-300x250-2-area" });